logo bm 950 350

 

BREVE RESENHA HISTÓRICA DA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE SANTA CRUZ E BIBLIOTECA MUNICIPAL NO CANIÇO

“Sem livros
A História é silenciosa,
A Literatura é muda,
A Ciência é paralítica,
E o pensamento se fossiliza”
Bambaraw Tuckman

 

Na presença das autoridades concelhias foi inaugurada em Santa Cruz, no dia 16 de Julho de 1964, a Biblioteca Municipal de Santa Cruz, graças ao apoio imprescindível da Fundação Calouste Gulbenkian. Esta foi a segunda Biblioteca da FCG (n.º 73) a ser inaugurada na Madeira, logo a seguir à do Funchal, a primeira num concelho rural. A fundação pretendia abrir uma biblioteca em cada sede do concelho do arquipélago da Madeira. Esta já prestava um trabalho louvável na rede das Bibliotecas Itinerantes, um pouco por toda a ilha, e obviamente também por todo o concelho de Santa Cruz, mas agora pretendia criar bibliotecas fixas para melhor comodidade, formação educacional e desenvolvimento cultural, numa altura em que os livros eram raros e caros para a maioria da população. Ficou protocolizado que a instituição cultural cederia os livros e todo o mobiliário de recheio, enquanto a edilidade se comprometeria com os recursos humanos, o espaço físico e a sua manutenção.
Na sessão solene falaram o Dr. João Militão Rodrigues (Presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz) e o Dr. Branquinho da Fonseca (Escritor e Diretor das Bibliotecas da Fundação Calouste Gulbenkian) que se tinha deslocado à Madeira para o efeito. Entre os convidados estava uma sobrinha do Presidente da Fundação, Dr. Azevedo Perdigão, em sua representação.
A biblioteca, primeiramente ficou instalada numa sala do edifício sede da Câmara Municipal, hoje Tribunal Judicial da Comarca de Santa Cruz, mas com a reabilitação dos antigos Paços do Concelho, em 1977, ela é acomodada no rés-do-chão do referido imóvel, na parte classificada como Monumento Nacional, como antes já se tinha determinado. O acesso à biblioteca fazia-se pela porta ogival manuelina, antiga entrada nobre da Câmara Municipal. Disponha de cerca de três mil volumes, número esse que com o decorrer dos anos foi aumentado. Em virtude do prestígio, do poder económico e cultural da Fundação Calouste Gulbenkian, verdadeiro Ministério da Cultura que o país não detinha, esta biblioteca possuía e possui livros de grande qualidade, de autores clássicos e emergentes, de várias disciplinas, a par do que havia de melhor nos grandes centros urbanos e culturais do país.
Desde 6 de Dezembro de 1993, sendo presidente da autarquia Luís Gabriel Rodrigues, a biblioteca foi transferida para uma dependência anexa da Quinta do Revoredo, quando a Casa da Cultura foi inaugurada, permanecendo até a atualidade. Este novo espaço era mais amplo e oferecia outras condições para os leitores e funcionários. Além disso era um espaço mais poético, recatado e debruçado sobre o mar convidando o leitor à introspeção, ao silêncio e à leitura.
Como curiosidade este espaço reabilitado, do séc. XIX, era o atelier de pintura e de fotografia de um dos membros da família Blandy, a quem esta vetusta Quinta pertencia. De alguma forma o lugar voltou a pertencer à arte e à leitura passados 100 anos!
Em 2000, a FCG entregou a biblioteca à Câmara Municipal passando agora verdadeiramente a se designar por Biblioteca Municipal de Santa Cruz e sobre a sua inteira responsabilidade.
Em 2015, a Biblioteca prestava um serviço inteiramente gratuito, com livre acesso às estantes, quer para leitura presencial, quer domiciliária, e tinha ao dispor dos utilizadores um considerável fundo bibliográfico, constituído por livros e diários regionais, entre outros, estimado em cerca de 20.000 unidades.
Dada a importância do livro, das bibliotecas, do descentralizar da cultura, promover a leitura e aproximar as bibliotecas da população, no ano de 2001 a Câmara Municipal de Santa Cruz abriu uma nova biblioteca na freguesia do Caniço.
Assim a 24 de Novembro desse ano, foi inaugurada a biblioteca, cerimónia essa que contou com a presença de diversas entidades e da população. Na ocasião discursaram: o sr. Aníbal Alves (Presidente da Junta de Freguesia), o Dr. Savino Correia (Presidente da Câmara Municipal) e o Dr. Alberto João Jardim (Presidente do Governo Regional).
A biblioteca do Caniço localiza-se desde a sua criação até à atualidade no mesmo local, na loja 23 do empreendimento “Jardins do Caniço”.
Com mobiliário próprio para a finalidade a que se destina, com boa luminosidade e espaçosa, iniciou a sua atividade com um espólio de dois mil livros, sendo aumentado esse número com o decorrer dos anos.
Por tudo o que significam as bibliotecas, poderá afirmar-se que elas contribuem para uma questão de sobrevivência da democracia e das nossas identidades coletivas. Certo é que, ao desbravar as obras, o leitor terminará, no mínimo, orgulhoso do enorme património que a humanidade, através dos livros foi capaz de espelhar o mundo.

 

Contactos / Horário de Funcionamento 

Logo Biblioteca Santa Cruz

 

 

 

Biblioteca Municipal de Santa Cruz
Rua Bela de São José
Quinta do Revoredo
9100-199 Santa Cruz
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

Biblioteca Municipal do Caniço
Edifício Jardins do Caniço Loja n.º 23
Rua Dr. Francisco Peres
9125-014 Caniço
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

Horário de ambas: Segunda a Sexta / 9h00 às 17h00
Contactos: 291 520 100