ss fs

Hoje é dia de celebrar Santa Cruz. Dia desta terra que nos orgulha a todos e pela qual trabalhamos e lutamos, juntos, todos os dias.
Hoje é dia de festa, mas também de reflexão, e o que vos peço é uma reflexão conjunta sobre a atualidade deste concelho.
Em fim de mandato, é inevitável um balanço, porque ele é não só necessário, mas também devido, na lógica de prestação de contas à população.
Os últimos quatro anos foram extraordinários, em tudo o que esta palavra transporta no seu sentido positivo e negativo. Foram anos difíceis, mas também foram anos de conquistas.
Atravessamos juntos uma crise da qual o país só agora começa a recuperar, atravessámos juntos os 500 anos deste concelho, que a todos nos honrou, mas também atravessamos juntos um percurso de recuperação da nossa autarquia, que exigiu de todos nós trabalho e, não menos importante, a compreensão do povo deste concelho, que sempre senti e a qual agradeço de coração.


Com o trabalho da minha equipa, mas também com o vosso apoio, conseguimos manter as portas abertas numa câmara falida e pagar ordenados mesmo com contas penhoradas e processos de execução contra o município nunca antes vistos na nossa democracia.
E isto, meu caro povo de Santa Cruz, é trabalho que hoje vos apresento. E não é trabalho menor, porque recuperamos em apenas três anos o que outros destruíram em décadas.
Recebi a autarquia com 14 milhões acima dos limites legais de endividamento e apenas três anos depois foi conseguida uma margem de investimento superior a 6.3 milhões de euros. Posso com orgulho dizer que as contas de 2016 são as melhores de sempre, com a particularidade de terem sido alcançadas num quadro de extrema dificuldade financeira.
Em termos financeiros, convém destacar os seguintes factos:
• a diminuição da dívida total em 15 milhões de euros face ao ano de 2013;
• o endividamento da autarquia está mais de 6,3 milhões de euros, abaixo do limite legal, situação nunca verificada na vida deste município;
• A diminuição da dívida a fornecedores é também uma evidência, apresentando o valor mais baixo dos últimos 10 anos (poderemos dizer que não existe divida a fornecedores);
• No final do ano de 2016 não existiam pagamentos em atraso, nem qualquer divida vencida a fornecedores;
• o prazo médio de pagamento passou de 1059 dias em 2013 (anterior gestão), para 38 dias em março de 2017 (gestão JPP);
• o Resultado Líquido do Ano de 2016 é de cerca de 4,2 milhões de euros;
• Pagamos mais de 5 milhões de euros em processos de injunção que não estavam refletidos nas contas municipais.
Agora, só peço que façam um exercício, se mesmo neste quadro de recuperação:
 conseguimos não aumentar impostos, como outros pretendiam (só de IMI e em 4 anos devolvemos mais de 10 milhões aos munícipes de Santa Cruz);
 conseguimos aplicar o IMI familiar que representa mais de 200 mil euros no nosso orçamento;
 conseguimos reforçar o Fundo Social de Emergência;
 conseguimos aumentar as bolsas de estudo, que chegam já a 100 alunos do concelho (número nunca antes alcançado);
 conseguimos devolver parte do nosso IRS aos nossos contribuintes; (mais de 300 mil euros);
 conseguimos cumprir a pavimentação de estradas prometidas há décadas, de que são exemplo:
 o caminho da Azinhaga da Lombadinha em Gaula;
 parte do caminho o velho dos caminhos em Gaula;
 caminho da Terra Velha no pico Norte em Gaula;
 o caminho da Fonte em Santa Cruz;
 O caminho de Roma em santa Cruz;
 O caminho das Eiras em Santa Cruz;
 O caminho da Ribeira do Eixo;
 O caminho do Meio nas zonas altas de Santa Cruz (em execução);
 o alargamento da vereda do Camões em Santa Cruz (em curso);
 o caminho do Norte da Camacha (ia custar mais de 1 milhão e executamos por 9 mil euros)
 o caminho Travessa da Olaria no caniço
 dois caminhos em João Ferino no Santo António da Serra;
 o Caminho da Eira na Ribeira João Gonçalves no Santo António da Serra;
Ainda conseguimos asfaltar integralmente um conjunto de estradas que também não viam asfalto há décadas, nomeadamente:
 Conseguimos repavimentar todas as estradas no centro Caniço;
 Conseguimos repavimentar o caminho ponta da Oliveira no Caniço;
 Conseguimos repavimentar o caminho das Eiras da Cruz/Figueirinhas na Camacha;
 Conseguimos repavimentar o caminho Maria Ascensão, na Camacha;
 Conseguimos a repavimentação do Caminho da Lombada até Fonte dos Almocreves, Santa Cruz (em fase de conclusão)
Paralelamente a estas obras de repavimentação de estradas:
• conseguimos renovar os nossos parques infantis na Camacha e em Gaula (obras em curso);
• o abastecimento de água potável nas Eiras da Cruz/Figueirinhas na Camacha (em fase de conclusão);
• conseguimos renovar o Parque Infantil de Santa Cruz;
• conseguimos construir parque infantil de raiz no caniço (em execução);
• conseguimos concluir a 1.ª fase de construção do cemitério do Caniço;
• Conseguimos concretizar um dos nossos principais objetivos na criação do Loja do munícipe no Caniço;
• conseguimos remodelar redes de abastecimento de água potável em todas as freguesias do Concelho;
• conseguimos construir parque infantil de raiz em Santo António da Serra;
• conseguimos adquirir equipamento individual para os nossos Soldados da Paz;
• conseguimos recuperar e intervir no edifico/quartel dos Bombeiros Municipais de Santa Cruz;
• Conseguimos manter sempre a operacionalidade das viaturas dos nossos Bombeiros;
• Conseguimos adquirir uma nova ambulância (procedimento em curso e em fase de conclusão e entrega);
• Conseguimos criar condições para dotar as zonas altas de Santa Cruz de serviço de transportes públicos;
• Conseguimos transporte publico desde o Santo António da Serra ate à sede Concelho, passando pelo caminho do Poiso, Moinhos e Dona Mécia).
Repito, se mesmo neste quadro de dificuldades e recuperação, fizemos obra, imaginem o que não faremos agora que recuperamos financeiramente a autarquia.
E ainda têm a coragem de dizer que não fizemos nada. Com certeza esse conceito de não fazer nada ou de nada fazer deve ser muito diferente do resto da população ou do povo deste concelho.
É isto que nos dá coragem! É isto que nos dá garra e uma grande vontade para fazermos mais e mais.
Todas estas obras estão e serão pagas nos prazos legais e nada ficará para outros pagarem. E é isto que dói aos que, sem razão, nos criticam.
Mas, para esses, que fique claro: Santa Cruz nunca esteve de cabeça tão erguida, Santa Cruz nunca teve tanta transparência, tanta proximidade entre eleitos e eleitores.
Tudo isto conseguimos com empenho e dedicação do executivo bem como dos trabalhadores a quem agradeço publicamente.
E é com orgulho que vejo este nosso esforço ser acompanhado pelo regresso da iniciativa privada ao nosso concelho. Só nos últimos meses, abriram duas novas unidades hoteleiras e foi remodelada uma outra. Até neste caso, as habituais aves da desgraça erraram nas suas previsões.
Lembram-se de terem dito que a criação da Eco Taxa, na qual Santa Cruz foi pioneira, levaria ao encerramento de hotéis e uma debandada geral de turistas para outros concelhos? Nada disso aconteceu, caro povo de Santa Cruz, e hoje continuamos a ser o segundo polo turístico da Madeira e estamos a crescer.
Hoje, confesso, que me apresento perante vós com orgulho redobrado nesta terra, com orgulho redobrado neste povo do qual faço parte, com esperança redobrada no futuro. E apresento-me também perante vós de consciência tranquila e com um sentido de dever cumprido.
Hoje é dia de celebrar Santa Cruz e temos razões para isso. Temos razões para termos orgulho neste nosso concelho, e temos razões para nos orgulharmos de nós mesmos.
Se houve algo que também tentei fazer neste mandato foi cultivar este orgulho da terra e das suas gentes. Criámos uma marca dos nossos 500 anos, criámos um hino que nos identifica, publicamos os anais e forais da nossa fundação. Criámos, também, a chave desta cidade que hoje será entregue a um dos nossos, o Leonardo Jardim, cujo percurso e conquistas nos honra a todos e são sinal da força, garra e talento desta gente de Santa Cruz.
Aliás, todos os que hoje aqui serão homenageados, pela freguesia de Sta Cruz, Maria Amália Rodrigues, pela freguesia do Caniço, o dr. Boaventura Afonso, pela freguesia de Gaula, o dr. Clévio Nóbrega, pela freguesia da Camacha o sr. Manuel Martins e pela freguesia de Santo António da Serra, o Pe. Manuel Gouveia. Estas pessoas enchem-nos de orgulho e personificam a força deste povo, a persistência deste povo, a sua singularidade e talento, a nossa marca.
Sim, como todos vós, tenho um orgulho imenso nesta terra. Um orgulho imenso na nossa bonita cidade de Santa Cruz, um orgulho imenso no nosso Caniço a crescer, um orgulho imenso na nossa Gaula que vai do mar à serra, um orgulho imenso na Camacha, capital cultural da Madeira, um orgulho imenso em Santo António Da Serra e na sua beleza ímpar. E, sobretudo, um orgulho imenso neste povo que tive a honra de servir.
Sim, caminhamos lado a lado nestes últimos quatro anos, e as minhas conquistas, as conquistas da minha equipa, e da nossa Câmara Municipal, são também conquistas vossas. Por isso, o meu obrigada ao povo de Santa Cruz.
Mas eu não tinha dúvidas de que, juntos, iríamos conseguir. E conseguimos. Eu não tinha dúvidas porque sou filho desta terra, porque conheço a nossa fibra e a nossa força.
Por isso, hoje temos razões suficientes para celebrar, hoje temos razões suficientes para homenagear estes homens e estas mulheres nas suas conquistas, sejam elas desportivas, científicas, culturais e de entrega e ajuda ao próximo. Afinal, nestes nossos homenageados, estamos a homenagear aquelas que são as qualidades de todo um povo.
Eu presto aqui homenagem ao meu povo, com orgulho e confiança no futuro que, juntos, estamos a construir.
Sigamos, por isso, e, frente e com confiança.
Viva Santa Cruz.
Viva este povo!
Bem haja a todos!

Idiomas

English Chinese (Simplified) French German Greek Hebrew Italian Japanese Persian Portuguese Russian Spanish

P.C.M

Freguesias

Previsão do Tempo

Partly Cloudy

18°C

Santa Cruz

Partly Cloudy

Humidity: 68%

Wind: 12.87 km/h

  • 10 Feb 2016

    Partly Cloudy 19°C 17°C

  • 11 Feb 2016

    Partly Cloudy 19°C 17°C